Agora em venda TERRENO PARA CONSTRUÇÃO DE CONDOMÍNIO COM 12 MORADIAS NAS AZENHAS DO MAR - PARQUE NATURAL SINTRA-CASCAIS VISTA DESLUMBRANTE DE MAR Projeto aprovado · Arquitectura típica da região

A areia fina e dourada, um mar turquesa, rico em iodo, e a envolvente rochosa recebem o visitante numa celebração natural de invulgar beleza.

 

O terreno situa-se numa área de grande interesse arquitectónico e paisagístico – as Azenhas-do-Mar – com o “agarrar” das habitações ao promontório, formando o “presépio” conhecido por todos.

 

Com o índice de 0,2 a área bruta de construção é de 2.369,46 m2:

 

• 12 Casas de tipologia T3/T4

• Áreas entre 130 e 220 m2 (acresce a área da cave)

• Jardins

• Garagens e arrecadações

• Espaço multifuncional de apoio (Casa da Azenha) com piscina interior aquecida, solário e health club

• Lugares cobertos de estacionamento: 24 (2 para cada uma das fracções)

• Lugares de estacionamento descobertos para visitas: 8

 

 

As 12 fracções habitacionais têm características rústicas. O aspecto formal é o das casas típicas da região saloia e costeira. Desenvolvem-se num piso. Em algumas partes, “cresce” um segundo piso (nunca superior a 1/3 da primeira), rematado por um telhado de 4 águas.

 

A cor dos parâmetros exteriores será unicamente o branco de cal, com excepção de alguns cunhais, sancas e molduras de vãos, que poderão ser à cor azul cobalto, tal como pontualmente se encontra na região.

 

As coberturas das diferentes casas e dos telheiros de estacionamento são em telha lusa à cor natural, com beirado à “antiga portuguesa”.

 

A pedra será utilizada nos muros exteriores, nas paredes dos telheiros, nos degraus, ladejos, fontes, levadas e ainda em elementos de decoração rústica como relógios de sol e “carrancas”, sendo inteiramente interditas as balustradas, varandins e similares. Temos também certas molduras de vãos de janelas e de portas em pedra rústica “bujardada a pico fino”.

 

Os caminhos pedonais são em ladejo de pedra e, em certas áreas em pedra aparelhada tão usual na “calçada à portuguesa”.

 

 

Vistas deslumbrantes Devido às características do terreno, à envolvente, à ribeira do Cameijo e demais características, as diversas fracções/casas estão implantadas no terreno onde as inclinações são menores, os acessos mais facilitados e os pontos de vista, através do vale da ribeira para o oceano Atlântico e para o aglomerado original, são os melhores. Face à topografia, os acessos de viaturas e os respectivos estacionamentos (cobertos em telheiro para as respectivas fracções e descobertos para as visitas) não são feitos directamente às fracções, mas sim em diversas “baterias” de estacionamento. Consegue-se, assim, que o elemento automóvel não apareça, ao “estar escondido” em telheiros cobertos, ficando os restantes (descobertos) adjacentes a uma via já existente e infraestruturada – a rua da Costa Alva. O terreno não será assim “devassado” com vias a ligarem a rua Costa Alva à rua Paula de Campos. O acesso às fracções é pedonal, por caminhos diferenciados e com características próprias, como “marcas” ao longo do terreno e outros pontos de interesse, quer visuais, quer formais, como aliás acontece no antigo aglomerado das Azenhas-do-Mar. Há um caminho pedonal que atravessa a área do terreno. Este trajecto será desnivelado em patamares e plataformas a diferentes cotas, vencidas por degraus e rampeados, com pequenas pracetas, largos, miradouros e caminhos empedrados, ladeados pelos elementos pedra, água e verde. Há uma linha de água que atravessa o terreno e termina na fracção M (Casa da Azenha) com piscina interior aquecida, solário e health club. Pedra - Muros de pedra solta, penedos existentes, ladejos do chão, escadas e as bases das “levadas” onde correrá a água. Arquitectura: Miguel Parente e Pedro Louro (MPPL) 7 Maravilhas de Portugal – aldeias do mar: https://www.youtube.com/watch?v=jS3YD-qtn_k O mais belo postal ilustrado de Portugal agora à venda A invulgar beleza do último tesouro de Sintra